SOBRE A SNTC

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) é coordenada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC) e realizada nacionalmente desde 2004. Conta com a colaboração de ministérios, universidades, institutos de pesquisa, fundações de apoio à pesquisa, instituições de ensino, museus e centros de ciência, instituições privadas, além de secretarias estaduais e municipais, em especial de Ciência e Tecnologia e de Educação. O objetivo da SNCT Nacional é aproximar a população da ciência e da tecnologia, promovendo eventos que congregam centenas de instituições a fim de realizarem atividades de divulgação científica em todo o País em linguagem acessível à população e por meios inovadores que estimulem a curiosidade e motivem a população a discutir as implicações sociais da ciência e aprofundar seus conhecimentos sobre o tema.

Para mais informações: http://semanact.mcti.gov.br/


Tema 2017: Matemática está em tudo

Este ano, a SNCT terá como tema “A matemática está em tudo”. A matemática foi escolhida como tema da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2017, que acontece de 23 a 29 de outubro em todo o país. A escolha baseia-se no fato de que dois dos maiores eventos com este tema acontecerão no Brasil nos próximos anos. Juntos, eles formam o Biênio da Matemática 2017-2018 e reforçam a SNCT 2017.

Em 2017, o país vai sediar, pela primeira vez, a Olimpíada Internacional de Matemática, uma competição que reúne os melhores estudantes do mundo. No ano seguinte, é a vez de o Congresso Internacional de Matemáticos trazer ao Brasil pesquisadores de alto nível, também pela primeira vez no país. O Biênio da Matemática 2017-2018 foi proclamado pelo Congresso Nacional, por meio da Lei Ordinária 13.358 de 07 de novembro de 2016, e conta com o apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e do Ministério da Educação.


SNCT ALAGOAS

Em Alagoas, através de uma programação diversificada, democrática e gratuita, a SNCT tem como objetivo integrar os mais diversos públicos, sempre aliando academia, mercado e governo e atraindo todas as faixas etárias. Por intermédio do Comitê Gestor, a Semana realizará palestras, workshops, atividades lúdicas e brincadeiras que mostram que a “Matemática está em tudo”.

Tendo como tema central a “ciência das ciências”, a matemática, as ações visam explorar o raciocínio lógico e abstrato, em várias áreas do conhecimento humano, como a física, biologia, química, engenharia, economia, administração de negócios, artes, agricultura e até a medicina, mostrando que a matemática está presente em diversas situações do nosso cotidiano.

A programação 2017 está dividida na abertura integrada, em cinco eixos e na ação de encerramento. Cada eixo receberá o nome de um grande matemático alagoano que contribuiu ativamente para o desenvolvimento dessa ciência no Estado de Alagoas, são eles: Fernando Codá, Manfredo Perdigão, Elon Lages Lima, Edmilson Pontes e Benedito Moraes.


Matemáticos homenageados

Fernando Codá Marques

Matemático brasileiro que trabalha principalmente em geometria. Nasceu em São Carlos, mas viveu sua infância em Maceió (Alagoas), pelo que é considerado alagoano. Em 2012, juntamente com André Neves, provou a conjectura de Willmore, um problema famoso em geometria diferencial, que estava em aberto desde 1965. Possui graduação em Matemática pela Universidade Federal de Alagoas (1999), mestrado em Matemática pelo IMPA (1999), doutorado em Matematica pela Cornell University (2003) e pós-doutorado pela Stanford University (2006) . Atualmente é Pesquisador Titular da Universidade de Princeton, Estados Unidos.

Manfredo Perdigão

Nascido em 1928 em Maceió, é um matemático brasileiro conhecido por seu trabalho em geometria diferencial, sobre a qual escreveu diversos artigos de pesquisa e por seus livros didáticos que foram traduzidos para muitos idiomas e usados em cursos de universidades tais como Harvard e Columbia, inclusive o intitulado "Differential Geometry of Curves and Surfaces", publicado pela Prentice-Hall (USA). Obteve um doutorado na Universidade da Califórnia em Berkeley em 1963, orientado por Shiing-Shen Chern. Recebeu a Ordem Nacional do Mérito Científico em 1995, e é um fellow da American Mathematical Society. Manfredo foi um dos primeiros matemáticos brasileiros que se dedicou à pesquisa em geometria diferencial no Brasil. Desde 1966 é pesquisador Titular do IMPA.

Elon Lages Lima

Mestre e doutor (PhD) pela Universidade de Chicago, ganhador por duas vezes do Prêmio Jabuti da Câmara Brasileira do Livro e recebedor do Prêmio Anísio Teixeira do Ministério da Educação. Seus trabalhos de pesquisa envolveram topologia diferencial, topologia algébrica, e geometria diferencial. Seu estilo matemático foi fortemente influenciado pelo de Bourbaki. Foi pesquisador titular do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), instituição da qual foi diretor em três períodos distintos. Foi autor de vinte e cinco livros sobre matemática, seis dos quais se destinam à formação e aperfeiçoamento de professores do ensino médio. Coordenou o projeto IMPA-VITAE que, de 1990 a 1995, realizou cursos de aperfeiçoamento para professores de matemática em onze cidades de oito estados brasileiros.

Edmilson Pontes

Foi engenheiro, professor, matemático, ator. Filho de Antônio de Albuquerque Pontes (artesão) e Regina de Vasconcelos Pontes, nasceu em 17 de Junho de 1931, em Maceió. Doutor em Geometria Diferencial pelo Instituto de Matematica Pura e Aplicada IMPA/CNPq, em 1974. Professor (Catedrático) de Matemática do Colégio Estadual de Alagoas. Professor de Hidráulica na Escolha de Engenharia e de Matemática na Universidade Federal de Alagoas. Em 22 de Agosto de 2002, o Liceu Alagoano passou a se chamar Escola Estadual Professor Edmilson de Vasconcelos Pontes, em reconhecimento aos “relevantes serviços prestados pelo professor Edmilson Pontes” (Decreto No 810/2002)

Benedito Moraes

Alagoano formado em Filosofia pela Universidade Federal da Bahia. Estudou no Colégio Liceu Alagoano nos ensinos de 1º e 2º graus. Aos 17 anos foi morar no Rio de Janeiro, onde continuou seus estudos e serviu ao Exército Brasileiro. Tempos depois regressou a terra natal e começou a lecionar Português e Matemática em sua residência para uma pequena quantidade de alunos, após algum tempo lecionando aumentou o número de alunos e se espalhou a fama de um excelente professor, transformando a sua casa em escola.


Selo de aderência

A Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação instituiu o Selo de Aderência dos eventos participantes da Semana Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação do ano de 2017, através da Portaria Nº 39 de 30 de maio de 2017. O Selo visa reconhecer e identificar que determinado evento faz parte da programação estadual da SNCT. Sendo, dessa forma, a identidade visual que caracteriza a vinculação do mesmo à Semana Estadual de Ciência e Tecnologia.

A concessão do selo está condicionada ao cadastramento de eventos no site da SNCT Alagoas, através do link: snct.al.gov.br/submit_events/new

O selo de aderência é de uso exclusivo e intransferível das instituições pertencentes ao Comitê Gestor e deverá ser utilizado no material de divulgação do evento, no formato impresso ou digital.




Quer seu evento na SNCT Alagoas em 2017?

Seu evento fará parte da programação oficial da semana.